Lavínia nasceu com a penetração da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil e com a evolução da cafeicultura.
Foi fundada em 1933, pelo Coronel Joaquim Franco de Mello. Recebeu este nome (Lei Estadual nº. 9775) em homem a sua esposa, Lavínia Dauntre Salles de Mello.
Em 31 de março de 1935, com a inauguração da Estação Ferroviária, predominava de forma abundante a produção de mamona, arroz, amendoim e algodão.
Em 30 de novembro de 1944, é desmembrada dos municípios de Valparaíso e Araçatuba pelo decreto nº. 14.334, é criado o município em 1º de janeiro de 1945.
A crise nacional em 1960 provoca a substituição da cultura do café pela pecuária e, como conseqüência, veio o êxodo rural.
Lavínia possui como principais culturas a cana-de-açúcar, e, em menor escala, o plantio de milho e cebola.      A cultura da cebola em épocas anteriores foi a que mais predominou no município durante algum tempo; hoje, porém, a cana-de-açúcar é predominante e contribui para o abastecimento das usinas de açúcar e álcool das cidades circunvizinhas.